04 novembro 2012

Li até a página 100 e... | Cidade dos Ossos | #02


Sim, eu sei - e sei muito bem - que duas postagens atrás eu fiz esse tal de "Li até a página 100 e...". A situação é que em Porto Alegre está acontecendo a 58ª Feira do Livro (que é mais do que uma simples feirinha, mas com certeza não pode ser comparada à Bienal ou alguma coisa do tipo). Lá os livros não são mais baratos e nem ao menos recebemos um tratamento melhor, com sessões de autógrafos de autores mega famosos, mas eu não estava nem aí e simplesmente queria ir. Vai dizer que não é bom entrar ali e olhar para todos aqueles livros maravilhosos?
Encontrei livros como Fios de Prata e Dragões de Éter, do Raphael Draccon, Insaciável, da Meg Cabot, e vários outros que me deixaram com os olhos brilhando. Estava com uma ideia na cabeça de que o livro que eu iria comprar seria Garotas de Vidros, aquele sobre anorexia/bulimia que a Gleice Couto (do Murmúrios Pessoais) tanto elogia, até que o vi ali, no meio de coisas que eu nunca tinha ouvido falar; o nome reluzia em meio a todos os outros: Cassandra Clare
O tanto que falam de Cassandra Clare - bom, se você se arrepia com esse nome tanto quanto eu, já tem uma leve ideia do que eu estou querendo dizer - sempre me deixou intrigada para saber se é isso mesmo ou é só um livro bonzinho que o povo resolveu gostar porque virou modinha. Mesmo por pura curiosidade, comprei. Até economizei R$ 8, então saí no lucro. Simplesmente a-d-o-r-e-i!
Para seguir, então, um modelo padrão da última postagem, eu vou colocar uma breve história sobre Cassandra Clare (aquelas palavrinhas que aparecem sobre a autora na segunda orelha do livro):
Filha de um casal de norte-americanos, Cassandra Clare nasceu no Irã e passou grande parte de sua infância viajando com a família - antes dos dez anos já havia morado na França, na Inglaterra e na Suíça; mas um livro sempre a acompanhou em suas mudanças. Durante o Ensino Fundamental, em Los Angeles, ela se divertia escrevendo histórias sobre os colegas da turma. Depois em formada, morou em Nova York e trabalhou em diversas revistas de entretenimento e até em tabloides suspeitos nos quais precisava escrever sobre as viagens de Brad e Angelina e o guarda-roupa equivocado de Britney. Em 2004, começou a escrever a série Os Instrumentos Mortais, que se transformou em um best seller.  Desde 2006 é escritora em tempo integral e espera nunca mais ter que escrever sobre Paris Hilton.
Primeira Frase da Página 100:

"Vou dizer o que puder."

Do que se trata o livro:

De um mundo em que o centro do Universo não é o ser humano. Outras raças existem no Submundo e algumas delas são más. Clary, uma menina adolescente comum (ou não tão comum assim), um dia está em uma balada quando presencia um assassinado. Na mesma noite, ela é atacada por um demônio e Jace (um dos caras que assassinou o rapaz da boate) a leva para o Instituto, onde os Caçadores de Sombras moram. Basicamente, Caçadores de Sombras são Caçadores de demônios e alguns outros seres do Submundo que se comportarem mal. A trama principal do livro é a busca de Valentim (o big, big, bad gay da história, Caçador de Sombras aposentado, tecnicamente "morto" a dezesseis anos e coisa e tal) pelo Cálice Mortal - que o Jace explicou para o que serve, e agora eu não me lembro; o que me vem na mente é a leve impressão de que ele disse que ele é usado para criar Caçadores de Sombras ou alguma coisa desse tipo.

O que está achando até agora:

Sinceramente, não é falatório de povo que gosta de modinha! Cassandra Clare é sensacional e a trama é completamente bem construída. A narração é esplêndida e a personalidade de Clary me deixou bastante contente. E amo o Jace, ele é o bad boy perfeito, ainda mais protetor que o Patch!

O que está achando da protagonista:

Bom, não é como se ela tivesse a personalidade forte de Rose ou a determinação de Lanny, mas a sua ingenuidade é realmente bem feita. Ela não é idiota e teimosa no limite - o que achei que ela fosse ser, até o segundo capítulo da história - e adorei que ela é capaz de cuidar de si mesma! E, ao mesmo tempo que ela sabe ser independente ela prefere ser carente, depender do amor da mãe e do melhor amigo desta, Luke, que acaba sendo o pior de todos os amigos, sendo que a abandona na hora em que ela mais precisa de alguém tão paternal quanto ele. Ainda quero logo um relacionamento nisso daí, mas, só pelos gostinhos de implicância entre ela e Jace, sei que vem coisa por aí! Minha conclusão sobre Clary é: simplesmente adorei o modo como Cassandra Clare explorou a feminilidade, delicadeza, independência e ingenuidade de sua personagem principal. Maravilhosa!

Melhor quote até agora:

"- Mãe! - ela gritou. - Cadê você? Mamãe!
Ela não chamava Jocelyn de "mamãe" desde os 8 anos."

Vai continuar lendo?

Claro! A história é maravilhosa e a narração não fica para trás. Quero saber mais sobre o passado da mãe de Clary e, principalmente, desvendar o mistério de Luke e Valentim; e quero namoricos! Jace e Clary, vamos lá. Daqui a pouco o Simon vai se intrometer no possível relacionamento de vocês e, bom, Jace, ele vai roubar a Clary de você. Só por causa disso (e mais algumas coisinhas, porque eu fiquei a.p.a.i.x.o.n.a.d.a pelo Alec-ranzinza), eu não tenho dúvidas de que vou devorar Cidade dos Ossos!

Última frase da página 100:

"- Depois de ter passado um pouquinho mais de tempo no nosso mundo - disse Jace -, você não vai mais me perguntar isso."

5 comentários:

  1. Ok (ignorando a invejinha de tu ter ido na feira).
    AWN! Que fofo que tá lendo esse livro, continue, é perfeito, os outros então são mais ainda. Meu favorito até agora é "Cidade De Vidro".
    Beijos.
    Vida de Leitora.

    ResponderExcluir
  2. adorei *--* nao vejo a hora de ler a resenha

    ResponderExcluir
  3. Realmente, também, tenho receio sobre os livros da Cassandra, sério a todo o tempo escuto alguém comentando sobre os livros dela ao meu redor. Digo até que vou lê-los para saber se é essa coisa toda que falam, mas nunca leio.
    O que mais gosto nos livros dela são as capas, tem uma livraria aqui na cidade que uma vez colocou todos os livros dela na vitrine, quase tive uma sincope... são todos lindo, só não entrei e comprei todos na hora, porque minha mãe tava junto comigo e me segurou :D se não tinha feito um estrago no cartão dela hehe
    Se ela colocou a personagem principal com uma personalidade forte como você descreveu, já ganhou outro ponto comigo, detesto personagem melosa :')

    @OdBeladona
    http://overdosedebeladona.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Fiquei super curiosa para ler a obra, eu tenho ela a um tempo, mas a fila desse ano já está grande o suficiente.
    http://devaneioselivros.blogspot.com
    Devaneios e Livros
    Viviane de Andrade

    ResponderExcluir
  5. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH. Ninguém pode tomar o lugar do Patch, ele é único poxinha. D:
    http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Bookaholic, lembre-se de que eu amo uma boa opinião!
PS: divulgue apenas blogs literários. ♥