12 julho 2012

Organização é tudo (Como escrever - em passos)


Acredito que alguém já tenha pesquisado “como escrever um livro” no tio Google e encontrou algum post que fale sobre como você tem que organizar as suas ideias para não se atrapalhar. Claro, você pode ser um ninja e fazer isso pelo Word ou pelo Bloco de Notas, mas para que se dar todo o trabalho? Existem Softwares que fazem isso para você, e automaticamente. De qualquer forma, vou tentar não fazer muito merchandising (é assim que escreve?).
Existem dois softwares principais usados pela maioria das pessoas. Os dois são bem parecidos, sendo um mais prático e mais simples e o outro mais avançado e complicado. Existem prós e contras para os dois, e é exatamente isso que vou apresentar-lhes hoje.

Scrivener

O Scrivener é um programa que uso de tempos em tempos. Não é porque eu não goste, mas sim porque não consegui traduzir e achei bem complicado. Claro que se eu parasse para ler as instruções simples que vêm nele eu acharia bem mais fácil.
Enfim, este software existe tanto para Windows quanto para Mac. Todos dizem que a versão para Mac é melhor, mas não posso comprovar nada pelo fato de não ter um MacBook Air (meu sonho de consumo) ou qualquer um dos notebooks da Apple, apesar de que me servia também um McInthosh. Enfim, eu baixei a versão para o Windows de graça (não vou dizer de qual site para não ter perigo de ser presa) e não achei tão mal assim. Fiquem com um artigo do site da Tatiana Mareto que descreve o programa melhor do que eu:
O programa tem uma interface que assusta. Ele é um compilador de ideias – você vai escrevendo e ele depois de ajuda a organizar. A proposta do Scrivener é colocar ordem no seu caos, e isso muito me interessou. Minhas escrituras são realmente um caos, porque, editando pelo Word, eu salvava um arquivo para cada edição que fazia no texto, e, na maioria das vezes, eu não sabia qual era a última versão editada. Com o Scrivener eu não preciso fazer isso, porque eu posso criar versões dentro de um mesmo documento. E ainda posso colocar as cenas soltas que escrevo.
Ele auxilia na diagramação também. Salva em formato .epub e .mobi (para iPad e Kindle) e faz e-books como ninguém.
Mas o que mais me atraiu nos trinta dias de teste foi poder inserir informações no meio do texto a qualquer tempo, sem preocupar-me com a diagramação. O Scrivener compila os dados para mim, e não vice-versa. Dessa forma, eu posso inserir palavras, frases ou até mesmo cenas novas, no meio do texto, e ele se reorganiza automaticamente.
A questão é que não utilizei ainda nem metade das funções do Scrivener e já decidi que ele vale os $45 que são pedidos por uma licença completa. Paguei e estou feliz reeditando minhas histórias e criando e-books fantásticos.
Baixarei a versão Windows novamente, para usar no meu notebook – que ainda não é Mac – e postarei aqui informando se ele é tão bom quanto a versão Mac. Duvido, pois é gratuito. Mas, tenho certeza que vale o download. Se você está cansado do Word ou não sabe o que fazer com a bagunça dos seus escritos, sugiro o Scrivener. Mais simples que o InDesign (com uma proposta bem diferente, é importante frisar) e muito mais funcional do que qualquer editor de texto que já tenha passado por mim.

yWriter

Uso mais o yWriter do que os outros softwares que já tentei baixar, e por isso não vou escrever muito sobre ele. Faria muito merchandising e acabaria com a concorrência. Enfim, o yWriter pode ser traduzido para português do Brasil e eu acho bem mais fácil de mexer. Organiza as cenas (coisa que faz melhor do que o Scrivener), tem uma seção especialmente para as ideias e você pode criar um resumo que servirá de base para o capítulo. De qualquer jeito, o artigo foi feito pelo Bruno Grunig:
Há alguns anos comecei a utilizar um software chamado yWriter. É grátis e ajuda bastante a organizar um livro. O programa divide seu livro em capítulos e cenas, com recursos para armazenar dados de personagens, locais, etc.

É muito mais simples escrever um livro usando este software. Porque a certa altura, você certamente precisará consultar um dado anterior e, se estiver tudo num processador como o word, você pode se embananar. Siga o link yWriter e confira. Também é em inglês, mas tem até tradução para português.
Este programa contraria um pouco o que eu disse no princípio, porque divide o livro em capítulos antes que seja escrito. Entretanto, você não precisa levar tudo a ferro e fogo. Como o programa permite mover cenas e consultar rapidamente o que se escreveu anteriormente, não vejo problema algum. Basta usar com discernimento e lógica.
Por outro lado, se você for escrever um livro técnico, por exemplo, a divisão em capítulos e cenas é perfeita. Não deixe de experimentar. Além do mais, como já disse, o yWriter é grátis.

4 comentários:

  1. Eu sou ninja e uso o Word. kkkkkkkk Comecei com o YWriter há pouco tempo e estou gostando. O outro eu não conheço, mas já estou indo atrás para fuçar. rs

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Eliana. Faz um tempo desde que escrevi essa postagem, porque ela vem de um outro blog que eu fiz. Atualmente, eu abandonei o yWriter exatamente pelo Scrinever. Depois que você continua e fuça o suficiente para entender, vê que é um programa maravilhoso. Eu recomendo muito!

    ResponderExcluir
  3. Bom! já tenho computador,baixei, yWriter5 gostei, ideias bastante,muito agradecido.

    ResponderExcluir

Bookaholic, lembre-se de que eu amo uma boa opinião!
PS: divulgue apenas blogs literários. ♥